segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

POR ANIVERSÁRIO, MARCELO BOECK NÃO VIAJOU COM A DELEGAÇÃO DA CHAPECOENSE PARA A COLÔMBIA

O goleiro Marcelo Boeck, da Chapecoense, foi um dos jogadores do elenco que não viajou a Medellín, na Colômbia, para a decisão da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. De acordo com o empresário do atleta, António Araújo,o goleiro pediu dispensa da convocação para comemorar seu aniversário no Brasil.

O clube lhe deu permissão e não viajou. Foi um alívio num momento de profunda tristeza pela tragédia que aconteceu e atingiu todos no futebol. Eu pude falar com ele e ficou profundamente triste com o que aconteceu”, disse o empresário à rádio portuguesa “TSF”.

Experiente, Marcelo Boeck completou 32 anos na última segunda-feira, 28 e, por esse motivo, não embarcou no avião que acabou caindo na Colômbia, e matando 75 pessoas. Além de Boeck, outros jogadores da Chapecoense ficaram no Brasil:  Neném, Martinuccio, Hyoran, Andrei, Demerson, Rafael Lima e Nivaldo.

O Sporting, de Portugal, clube onde Marcelo Boeck jogou entre 2011 e 2016, publicou mensagem de apoio à Chapecoense e ao goleiro através de sua conta oficial no Twitter.
Se for campeão da Copa do Brasil, Grêmio assumirá liderança do ranking da CBF
Depois de fechar 2015 na segunda colocação, Tricolor pode ultrapassar o Corinthians na próxima atualização do ranking


O título da Copa do Brasil significaria muito para o Grêmio. Além de quebrar a seca de conquistas importantes e garantir um lugar na fase de grupos da Libertadores 2017, a taça recolocaria o clube no primeiro lugar do Ranking Nacional de Clubes da CBF.


De acordo com o levantamento feito pela ESPN, o Grêmio vai a 15.078 pontos em caso de título — e ainda chegará de 15.102 a 15.118 pontos dependendo da posição final no Brasileirão.