domingo, 1 de outubro de 2017

Com tons de azul marinho, Grêmio lança terceira camisa

Estreia do novo uniforme será na partida deste domingo contra o Fluminense

O Grêmio lançou neste sábado o seu terceiro uniforme para a temporada 2017. E seguindo uma tradição recente para o modelo número três, a camisa foge do tradicional padrão tricolor com azul, preto e branco. O novo manto tem predomínio do azul marinho, contrastado em listras verticais com tons mais claros e detalhes em azul celeste, como nas mangas.

De acordo com a Umbro, fornecedora de material esportivo do clube, outro destaque é a fonte das letras e números, que facilitam identificação e leitura de longa distância. Tanto o escudo do clube quanto a logomarca da fornecedora e demais patrocínios foram aplicados em versão monocromática em 3D.

Nas redes sociais e canais do clube, o volante Cristian – que fará sua estreia pelo Grêmio neste domingo – serviu de modelo da apresentação do terceiro uniforme e anunciou também a estreia do fardamento já contra o Fluminense.

O novo uniforme do Grêmio pode ser adquirido já a partir deste sábado por R$ 249,90 (com número) e R$ 239,90 (sem número), além de versões feminina e infantil, nas lojas oficiais do Grêmio e demais redes varejistas.

63ª Feira do Livro de Porto Alegre será marcada pela diversidade

Wole Soyinka e Sam Bourcier estão entre os participantes desta edição

Nobel de Literatura em 1986, Wole Soyinka é tema de programação especial do último final de semana do evento | Foto: Yale University / Divulgação CP


A 63ª Feira do Livro de Porto Alegre, que será realizada de 1º a 19 de novembro, será uma festa literária marcada pela diversidade de gênero, de etnias, de faixa etária e de alguns grandes nomes da literatura pelo mundo, pelo país e pelo Estado. Duas grandes presenças anunciadas pelo prsidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, Marco Cena, são o Nobel de Literatura em 1986, Wole Soyinka, e o escritor trans francês Sam Bourcier, um dos primeiros a tratar de uma teoria queer nos anos 1990.
Soyinka é tema de programação especial no último final de semana do evento, dias 18 e 19 de novembro. No dia 18, às 15h30min, a escrita do autor nigeriano será analisada por Adriano Migliavacca na Sala Leste do Santander Cultural. No mesmo dia, 18h, um sarau vai homenagear o escritor e sua obra na Tenda de Pasárgada, com a participação de Eliane Marques, Lucia Bins Ely e Adriano Migliavacca. No dia 19, o autor participa de conferência, 11h, no Theatro São Pedro e autografa “O Leão e a Joia” (Geração Editorial, 2012), ao meio-dia, no local.
 visita do autor à Feira do Livro é resultado de parceria entre CRL e 11ª Bienal do Mercosul, com o tema “O Triângulo do Atlântico”, que acontece no primeiro semestre de 2018. “O Leão e a Joia” é uma fábula contemporânea que tem como cenário a aldeia de Ilujinle, no país iorubá, onde a Sidi, a joia, é assediada por um jovem professor primário, Lakunle, treinado nos saberes ocidentais, disposto a erradicar a tradição em nome de uma europeização dos costumes, e por Baroka, o bale da aldeia, chefe tradicional e poderoso. “A Feira sempre teve uma programação plural, mas neste ano queremos trabalhar este foco na diversidade, mas sempre tendo como eixo principal o livro e a leitura”, declara Cena. Os patronáveis da Feira são Caio Riter, Valesca de Assis, Luís Dill, André Neves e Celso Gutfreind. O anúncio deve ocorrer no próximo dia 11.
Conforme a coordenadora da programação adulta, Jussara Rodrigues, a presença de uma comitiva de autores nórdicos será uma das grandes novidades desta feira. Serão dez autores (nove nomes) de Finlândia, Suécia, Dinamarca, Noruega e Islândia. São nomes como o sueco Kim W. Andersson, o duo dinamarquês A. J. Kazinski, pseudônimo sob o qual Anders Rønnow Klarlund e Jacob Weinreich assinam histórias de suspense e mistério policial; o islandês Einar Már Gudmundsson, o noruguês Dag Solstad e o finlandês Aki Ollikainen. “Serão três levas de escritores nórdicos durante os três finais de semana da Feira. É uma parceria da Feira com embaixadas ou consulados dos países nórdicos no Brasil e instituições, como o Instituto Ibero-Americano da Finlândia, e Pasi Loman, tradutor finlandês da agência literária Vik
A jornalista Pilar del Río, que participou em julho da 14ª Flip, em Paraty, também marcará presença na Feira. Presidente da Fundação José Saramago — e companheira do escritor até a morte dele, em 2010 — Pilar fala de direitos humanos, feminismo, da vida ao lado do marido, de militância política e de sua infância. Outras atrações internacionais são o cronista e humorista português Ricardo Araújo Pereira e o escritor angolano Ondjaki. Entre os autores nacionais que devem marcar presença no evento, estão confirmados Amyr Klink, Luiz Felipe Pondé, Lobão, Artur Xexéo, Rubens Valente, Conceição Evaristo, o autor indígena Daniel Munduruku e os booktubers Vitor Martins e Pam Gonçalves. Cena destaca que a Feira neste ano perde o espaço da rua Sepúlveda, entre a Siqueira Campos e Mauá. “Não teremos aquele espaço, mas a Feira não vai encolher. Teremos mais espaços dentro do Memorial RS”, diz.
Em relação à área infantil e juvenil, o o Teatro Carlos Urbim estará na avenida Sepúlveda, entre o Margs e o Memorial, com capacidade para 350 pessoas. Conforme a coordenadora Sonia Zanchetta, no Espaço Cultural dos Correios, que fica no térreo do Memorial do RS, haverá a Biblioteca Carlos Wilkens, a cargo da ONG Cirandar; a Bebeteca, com acervo para crianças de até 6 anos; a Sala dos Autores e a coordenação da Área Infantil e Juvenil. “A Área Infantil e Juvenil vai homenagear os contos de Hans Christian Andersen, em função dos países nórdicos homenageados. “A Tenda do QG será ambientada com o tema. Os contadores e músicos estarão caracterizados como personagens de livros do autor e serão contados seus contos e histórias.” Uma novidade será O Espaço do Conhecimento, patrocinado pela Petrobras, cuja programação terá foco no uso das novas tecnologias.

terça-feira, 27 de junho de 2017

Grêmio muda foco para encarar Atlético-PR

Não há tempo para lamentações. A derrota para o Corinthians, nesse domingo, na Arena, precisa ser digerida o mais rápido possível. É hora de mudar o foco e “dar um tempo” do Campeonato Brasileiro. Afinal, nesta quarta-feira o Grêmio volta a campo para mais um jogo decisivo. O Tricolor recebe o Atlético Paranaense no confronto de ida das quartas de final da Copa do Brasil. A partir de agora, as competições eliminatórias ganham uma atenção especial.
Na coletiva após o jogo de domingo, Renato Portaluppi já adiantou que a Copa do Brasil e a Libertadores - o Grêmio faz o primeiro jogo com o Godoy Cruz no dia 4 de julho - serão disputadas com o time titular. Em meio a esses jogos, há o duelo com o Palmeiras, sábado, pelo Brasileiro, no qual a equipe será formada por reservas.
Temos muitos jogos em um curto espaço de tempo. O corpo não consegue manter o alto nível em todas as partidas, tem que recuperar o condicionamento. Não adianta jogar com 60%, 70% da capacidade porque não vai render tudo o que pode”, destaca o volante Ramiro. Ele é um dos jogadores que mais vezes atuaram na temporada. “É inviável o mesmo time em todos os jogos, por isso temos que ter um grupo forte”, acrescenta.
Nessa segunda-feira, apenas os reservas fizeram um trabalho intenso no CT Luiz Carvalho. E com duas novidades. Marcelo Oliveira e Miller Bolaños participaram normalmente e podem ficar à disposição para o jogo de amanhã. O mais provável, no entanto, é que ambos comecem o jogo de sábado contra o Palmeiras entre os titulares. O time que jogará na Copa do Brasil deve ser o mesmo da derrota para o Corinthians. “Já enfrentamos o Atlético várias vezes. Sabemos os pontos fortes deles, é uma equipe que vive um bom momento, tem suas qualidades, mas nós vamos impor nosso ritmo de jogo e procurar não sofrer gols, que é importante na Copa do Brasil”, avalia Ramiro.
Grêmio e Atlético-PR se enfrentaram nas oitavas de final da Copa do Brasil no ano passado. O Tricolor passou nas penalidades máximas em uma decisão dramática. “Ficamos tristes pela derrota de domingo, mas já passou, serve de lição. Agora é uma competição diferente, na qual estamos defendendo o título, isso aumenta nossa responsabilidade”, completou o volante.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Elenco Da Novela 'Pega Pega' se reúne para assistir ao primeiro capítulo da nova novela das 7

Camila Queiroz, Mateus Solano, Vanessa Giácomo e Thiago Martins e grande elenco celebram a estreia da trama de Claudia Souto,


PEGA PEGA começou em grande estilo e em clima de festa! Os astros e estrelas da nova novela das 7 se reuniram  para assistir à estreia da trama escrita por Claudia Souto. Recheado de adrenalina, comédia e romance, o primeiro capítulo já deu um gostinho do que vem por aí nos próximos meses. A protagonista Camila Queiroz, resumiu a expectativa antes da exibição:

Escrita por Claudia Souto e com direção artística de Luiz Henrique RiosPega Pega é uma comédia policial romântica ambientada no Rio de Janeiro. A nova novela das 7.

sábado, 13 de maio de 2017

Reginaldo Rossi vai virar filme
O Rei do Brega, Reginaldo Rossi, será tema de documentário desenvolvido pela R-TV Produções e dirigido por José Eduardo Mignoli. Com roteiro de DJ Dolores, as filmagens devem começar em março, ainda sem previsão de lançamento. O projeto relembrará uma veia mais pop e rock do artista pernambucano, mais conhecido pela vertente brega. "A gente está tentando fazer uma abordagem original a respeito dele. Vamos dar uma perspectiva mais pop, mais roqueira do artista", adianta DJ Dolores.

A fase roqueira remete ao início da trajetória artística do músico. que começou com a banda Silver Jets. O telefilme deve ser exibido na GloboNews. "Reginaldo virou uma caricatura do brega. Ele era multifacetado", complementou o roteirista. Em fase inicial, o documentário ainda não tem os nomes de entrevistados definidos.

De acordo com o colunista Lauro Jardim, a Ancine autorizou a produtora responsável, atráves da Lei do Audiovisual, a captar R$ 652 mil para o filme, cujo título provisório é Reginaldo Rossi, meu grande amor. Em parceria com a Globo Filmes, a R-TV Produções foi responsável pelo documentário Chico Science: Caranguejo elétrico, exibido pela Globo.

Alexandre Nero apresenta o musical "O Grande Sucesso" em Porto Alegre

Espetáculo com sessões desta sexta a domingo, no Theatro São Pedro, questiona o que é ser bem-sucedido
 
Oito atores coadjuvantes aguardam na coxia de um teatro, mas lá se foram três horas de espetáculo e ainda não chegou a vez de brilharem. Enquanto observam o que se passa em cena, questionam-se sobre seu próprio ofício. Mas o que é o sucesso, afinal? E por que temos tanto medo do fracasso? Em cartaz desta sexta-feira (12/5) a domingo (14/5) no Theatro São Pedro, em Porto Alegre, O Grande Sucesso é uma peça sobre teatro, mas não apenas isso: os dilemas dos personagens podem ser os de qualquer espectador.
 
– Penso que o sucesso, da maneira mais comum do nosso imaginário, é uma ilusão, um lugar que não existe, a não ser na fantasia de quem não o tem. Para mim, sucesso é ter a oportunidade de fazer coisas com algum propósito e junto de pessoas em quem se confia.
 
O GRANDE SUCESSO
Nesta sexta-feira
(12/5) e sábado (13/5), às 21h, e domingo (14/5), às 18h. Duração: 105 minutos. Recomendação: 14 anos.
Theatro São Pedro (Marechal Deodoro, s/n°), fone (51) 3227-5100, em Porto Alegre.
Ingressos: R$ 50 (galeria), R$ 90 (camarote lateral), R$ 100 (camarote central), R$ 120 (plateia e cadeiras extras).
Desconto de 50% para sócios do Clube do Assinante e um acompanhante.
Ponto de venda com taxa: site blueticket.com.br. Ponto de venda sem taxa: bilheteria do teatro (hoje, das 13h até a hora do espetáculo, e amanhã e domingo, das 15h até a hora do espetáculo).
 
 

Filme sobre Reginaldo Rossi começa a ser gravado no Recife


O escritor Raimundo Carreiro ladeado pelos irmãos Fernando e Pascoal Filizola, ex-parceiros de Reginaldo Rossi na banda de rock The Silver JetsFoto: Divulgação
Os irmãos Fernando e Pascoal Filizola, ex-parceiros de Reginaldo Rossi na banda de rock The Silver Jets, sucesso nos anos de 1960, já estão no Recife para participar das gravações do filme “Reginaldo Rossi, Meu Grande Amor”, que vai explorar a fase rock do Rei do Brega. O escritor Raimundo Carrero e o deputado Jarbas Vasconcelos estão entre os que prestam depoimento no longa, produzido pela R-TV e Globo Filmes.

A produção executiva é de Carol Carvalho e o roteiro é do DJ Dolores. A previsão de estreia é para o final de 2017, no formato telenovela, na Globo.