quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Em festa no Pacaembu, time de Neymar goleia equipe de Robinho
Ousadia levou melhor sobre Pedalada: craque do Barcelona marca quatro dos 13 gols de sua equipe. Renda da partida vai ajudar entidades assistenciais
– Eu tô na Disney. Tenho que deixar o Mickey passar...
A frase é do ex-volante Amaral, logo após levar um drible sensacional de Neymar em pelada no Pacaembu, nesta quinta-feira. Organizador do evento, junto com o parça e ídolo Robinho, o craque do Barcelona foi o dono da festa, cuja renda foi revertida para entidades assistenciais. Sua equipe venceu por 13 a 9, e ele marcou quatro.
A entrada de Neymar, aos 20 minutos, mudou o jogo. Sim. O craque começou no banco. Até então, a partida era desequilibrada. O time de Robinho começou com tudo. Contando com gente como Kaká, Gabriel Jesus, Luan, além do astro do Atlético-MG, a equipe Pedalada vencia o time Ousadia vencia por 3 a 2.
Aí entrou Neymar. Com o craque em campo, Gabriel Jesus ainda marcou o quarto. Foi só o tempo o jogador do Barcelona se aquecer...
Pois é. Logo o time Ousadia vencia por 7 a 4, com três gols de Neymar.
– O jogo estava até equilibrado, mas aí entrou o homem entrou. Ele estava empolgado, né? –  notou Jesus.

A partida teve outras atrações. Gente da música (Wesley Safadão, Nego do Boréu, César Menotti, Gusttavo Lima), da televisão (Caio Castro, Marco Lucchi), além de atletas de outros esportes (Gabriel Medina, Bruninho, Felipe Massa. Era tanta gente para jogar, que o segundo tempo começou com 13 jogadores de cada lado.
O segundo tempo, aliás, continuou sob o comando do time Ousadia. Quando Neymar diminuiu o ritmo, Nenê, estrela do Vasco, assumiu o time. E aí todo mundo marcou gol: o anão Pedrinho (do programa  Pânico na TV), o jogador de pôquer Andre Akkari, o sertanejo Marrone. Pedrinho, aliás, foi fundamental no quarto gol de Neymar, de falta. Ele ficou no meio da barreira. Na cobrança, Neymar mirou nele, a bola passou direto e entrou.
O time Pedalada teve suas chances também, mas o goleiro Felipe resolveu fechar o gol e pegou pênalti de Felipe Massa.
A essa altura, o jogo estava 12 a 6, e todo mundo já havia perdido as contas de quantos “jogadores” entraram em campo. Tirulipa Júnior, comediante filho do deputado (e também humorista) Tiririca entrou e saiu umas cinco vezes.
Massa, depois, conseguiu marcar o seu para compensar o pênalti perdido. Ele comemorou o gol, fez festa, mas não quis falar nada sobre seu futuro. Ele havia anunciado aposentadoria, mas está para voltar à Williams.
– Não vamos falar sobre isso. Vamos curtir as férias.
No fim, vitória do time de Neymar: 13 a 9. Festa no Pacaembu, com quase 25 mil pessoas e para as pessoal que serão beneficiadas com a renda da partida.
São Paulo arrecada R$ 148 mil com leilão para a Chapecoense
Clube leiloou camisas utilizadas pelos atletas na última partida do Campeonato Brasileiro deste ano. Verba será destinada às famílias das vítimas de acidente na Colômbia
O leilão realizado pelo São Paulo, em parceria com a empresa Superbid, das 46 camisas usadas na goleada de 5 a 0 sobre o Santa Cruz, na última rodada do Campeonato Brasileiro, arrecadou R$ 148.575,00. O montante será destinado às famílias das vítimas do acidente com o voo que transportava a delegação da Chapecoense para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, em Medellín (COL).

Na despedida do campeonato, o São Paulo usou camisas com o escudo da Chape e do Tricolor, que também levavam os nomes dos atletas do time de Chapecó. Um deles, o lateral Mateus Caramelo, era atleta do São Paulo. Cleber Santana, capitão dos catarinenses, também vestiu as cores são-paulinas em 2010.

Por iniciativa do clube, o uniforme não teve patrocinadores. A ação foi  encampada pelos parceiros Under Armour, Prevent Senior, Corr Plastik, Fiap, Joli, Poty e Tim, que abdicaram da exposição das marcas para prestar a devida homenagem à Chapecoense.

Com patches lembrando as 71 vítimas do acidente e a hashtag #ForçaChape, as 46 camisas feitas para o jogo foram a leilão, com toda a renda revertida para um fundo de apoio às famílias dos passageiros - inclusive a doação pela Superbid dos 5% usualmente repassados ao leiloeiro.


Abertura do Brilha Porto Alegre é neste domingo no Parcão

No local, foi instalada uma bola de Natal gigante, com 7m50cm de altura, 6m de largura e 10 mil lâmpadas de LED
Uma bola de Natal gigante instalada no Parque Moinhos de Vento – Parcão, com 7m50cm de altura, 6m de largura e 10 mil lâmpadas de LED será oficialmente entregue ao público neste domingo, às 19h, na abertura da programação do Brilha Porto Alegre. O evento gratuito terá participação do Coral Vida Urgente, da Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul, do músico Ernesto Fagundes e do DJ Juliano Oster. 

Realizada pelo Sindilojas Porto Alegre, CDL POA e Sindha, a nova edição do Brilha Porto Alegre pretende resgatar a relação das pessoas com a Capital através de um projeto interativo, moderno e conectado.

O calendário de atividades se estenderá durante todo o mês, com flash mobs surpresas e, no dia 17, um piquenique especial de Natal no Parcão com iluminação especial das árvores, pocket shows e bolas interativas, sensíveis ao toque do público.